NOTÍCIAS

Projeto social apadrinhado pela Modelo Vidros transforma por meio da arte

No ano em que completa uma década, o projeto social “Crescendo com a Dança e Crescendo com a Música” continua inspirando e transformando por meio da arte. O projeto da Associação de Pequenas e Médias Empresas de Garibaldi (Apeme) já beneficiou cerca de mil crianças nesses dez anos. Só em 2019, já são mais de 70 estudantes.

Desde 2018, a Modelo Vidros é madrinha do projeto. Acreditamos que um futuro promissor começa a ser construído na infância, oferecendo condições para que as crianças explorem a criatividade e reforcem a autoestima. Para o presidente da Modelo Vidros, Leonir Nicaretta, investir em educação e cultura é uma maneira de mudar o todo. “Apadrinhar um projeto social como esse, de longa duração, não é uma ação momentânea, mas sim um projeto que tem a real finalidade de contribuir com uma sociedade melhor e igualitária”, reflete.

O projeto oferece a crianças que frequentam escolas públicas aulas de dança (balé clássico e dança de rua) e musicalização, que ocorrem uma vez por semana nas próprias escolhas. As crianças também recebem uniformes adequados para a prática das atividades. Em 2019, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Armando Peterlongo, na comunidade de São Roque Figueira de Melo, e a Escola Municipal de Ensino Fundamental Attílio Tosin, no bairro São Francisco, recebem o projeto.

Os professores que trabalham na ação social são Andréia Regina Boscaini (canto, flauta e violão), Cristiane Bristot (balé) e Fábio Soares de Jesus (dança da rua). Em uma sala, a delicadeza e a leveza contrastam com a força necessária do balé. No espaço ao lado, o swing dos passos de Hip-hop garantem energia. As aulas são realizadas nas escolas uma vez por semana com duração de 45 minutos.

A autodisciplina é um ponto abordado tanto por Cristiane quando por Jesus. Para a professora, a ideia é que o aprendizado não fique restrito à dança. “Além de tomar gosto pela arte, espero que as regras, a disciplina e a responsabilidade que o balé exigem sejam motivadores da vida pessoal e ganhem outros palcos”, reflete. Para o professor, a valorização da autoestima é um grande ganho do projeto. “Os alunos vão se conhecendo melhor, se descobrindo, criando senso de grupo e ficam mais cientes das regras e das responsabilidades que possuem”. Para além de benefícios físicos, como postura, consciência corporal, coordenação motora, as habilidades desenvolvidas incluem ainda paciência, concentração e capacidade de memorização.


Os professores


Andréia Regina Boscaini

É graduada em Música – Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria – RS. Com várias especializações, desenvolve atividades de educação musical através do canto coral, da prática de instrumentos e da exploração dos sons do corpo. Atua atualmente como preparadora vocal e regente dos Canarinhos de Carlos Barbosa, é regente do Coro ABRAÇAÍ Canta de Bento Gonçalves e Diretora Artística da instituição. Integrante e Coordenadora do Coro Tramontina - Farroupilha; regente do Grupo de Cantoria Italiana Stella D’Italia de Garibaldi.



Cristiane Bristot

Formada em Balé Clássico desde 2004 pelo método inglês de ensino. Graduada em Educação Física - Licenciatura Plena pela Unisinos e pós-graduada em Dança pela PUCRS. Atua como professora em academias e projetos sociais que atendem de crianças a idosos.



Fábio Soares de Jesus

Praticante de danças urbanas desde 1997, atua como professor desde 2004. Participou de vários campeonatos e festivais nacionais e internacionais de hip hop e breakin, tendo conquistado vários prêmios com seus grupos. Professor em diversos projetos sociais nas cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Farroupilha.



Fotos: Alexandra Ungaratto

CONTATOS

Escreva para nós

Your message has been sent. Thank you!

Localização